Itaipu: Vaccari é o coração do esquema

Reprodução

Reprodução

Por Fred Lima

Enquanto a mídia foca suas atenções nas investigações do Petrolão, o blog, com exclusividade – quando ninguém falava de Itaipu –, no dia 25/9, recebeu uma bomba vinda de dentro da usina hidrelétrica que o próximo escândalo a estourar no governo Dilma seria lá. De acordo com a fonte, a operação do tesoureiro do PT e membro do Conselho de Administração da Itaipu João Vaccari Neto é o mesmo que ocorre na Petrobras: Vaccari é o operador do Caixa 2 do partido, bem como o responsável por repassar para a base parlamentar de apoio no Congresso Nacional os recursos desviados da usina.

A corrupção em Itaipu é antiga e sistemática, segundo a fonte. Começou com a ida da senadora e ex-chefe da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) para a diretoria executiva da hidrelétrica, em 2003, justamente ela, que foi acusada pelo doleiro Alberto Yousseff de ter recebido R$ 1 milhão para sua campanha ao Senado em 2010 com dinheiro do Petrolão. Com a saída de Gleisi da Itaipu, Vaccari se tornou o coração do esquema.

O blog ainda alertou, no dia 02/10, sobre o suposto uso de influência política de um diretor de Itaipu, ao fazer campanha para Dilma, usando endereço de e-mail do comitê petista, mas falando como se estivesse exercendo o cargo, encaminhando mensagem para uma lista de e-mails institucionais, incluindo prefeituras. Parece que o aparelhamento partidário tomou de conta da usina.

Alguém já se perguntou o porquê do tesoureiro do PT ter sido colocado no Conselho de Administração de Itaipu? Seria ele um especialista em geração de energia elétrica ou um gênio da administração? Não. Parece que Vaccari é gênio em outra coisa…

A usina de Itaipu era considerada a maior hidrelétrica em geração de energia do mundo. Só perdeu o posto de maior este ano por causa dos efeitos da seca. O valor de mercado da usina é avaliado em torno de USD 60 bilhões.

Como podem ver, Itaipu é uma mina de ouro…

Da Redação.