EXCLUSIVO: Rollemberg teria oferecido primeiramente a Secretaria de Saúde para Maninha indicar o secretário, visando obter apoio do PSOL

Rollemberg e Maninha. Reprodução

Rollemberg e Maninha. Reprodução

Por Fred Lima

O blog obteve informações seguras de que o governador Rodrigo Rollemberg, antes de definir o nome para a Secretaria de Saúde, no apagar das luzes, teria ligado para a ex-deputada Maninha, oferecendo a indicação do nome para a secretaria, em troca de apoio do PSOL ao seu governo, especialmente de Toninho, marido da ex-deputada.

Continuar lendo

Valparaíso: Prefeita e secretário de Saúde vivem em outra realidade

untitled (7)Por Fred Lima

Existem políticos que acreditam na própria lorota que contam. Para a prefeita de Valparaíso de Goiás, Lucimar Nascimento (PT), e seu secretário de Saúde, Walter Mattos, a área de saúde no município está bem melhor do que antes. O problema é que esqueceram de combinar com a população, pois falta tudo nos postos de saúde, inclusive vacinas.

Continuar lendo

A saúde do DF sairá da UTI?

234_Por Kleber Karpov

O governador eleito, Rodrigo Rollemberg (PSB) só deve divulgar os nomes das pessoas que assumirão as secretarias do GDF, a partir do dia 15 de Dezembro. Nesse período de indefinições o blog Política Distrital faz um levantamento do atual cenário da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) que provavelmente acumula os problemas mais críticos da gestão do novo governador.

Continuar lendo

Programa REBOBINAGEM POLÍTICA

No programa desta semana, o jornalista Fred Lima falou sobre a escolha de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda; se Dilma dará ou não autonomia para o novo ministro fazer as mudanças necessárias na política econômica etc. Sobre a política do DF, Fred lembrou do relatório do Conselho Regional de Medicina (CRM) entregue ao GDF, mostrando pioras em todas as áreas da saúde, desde o atendimento imediato até a última etapa. No Entorno, o jornalista lembrou da investigação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) nos gastos com limpeza da Prefeitura de Novo Gama. O aumento do IPTU em Valparaíso de Goiás também foi lembrado no programa. Assista:

Da Redação

Brasil – Da série: Saúde, uma área onde o PT sempre fracassou

Reprodução

Reprodução

Por Fred Lima

Já é de praxe no meio médico que o PT não conseguiu avançar com a saúde no país. Segundo estatísticas, em 2002 a saúde era o maior problema para 11% dos entrevistados. Em 2014, o número cresceu assustadoramente: 49% consideram a área como a pior do Brasil.

Continuar lendo

DF – Da série: Saúde, uma área onde o PT sempre fracassou

Reprodução

Reprodução

Por Fred Lima

Um relatório bombástico do Conselho Regional de Medicina promete fazer de Rafael Barbosa o pior secretário de Saúde da história do DF. O documento será entregue esta semana ao GDF, indicando pioras em todos os níveis, que vai das Atenções Primária, Secundária e Terciária da saúde pública.

Continuar lendo

ENTORNO – Da série: Saúde, uma área onde o PT sempre fracassou

untitled (14)Por Fred Lima

Avaliado por muitos moradores como o pior secretário da atual gestão municipal em Valparaíso de Goiás, o secretário de Saúde Walter Mattos recebeu como prêmio a indicação do PT local para ser o provável candidato a prefeito da chapa petista em 2020, segundo informações obtidas pelo blog.

Continuar lendo

Quem pisou neste tomate?

images4C2VK5VXE quem pisou no tomate foi…

ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ao solicitar que a Polícia Federal abra uma investigação para saber quais foram os delegados que falaram mal do PT e elogiaram Aécio Neves nas redes sociais. Imagina se a moda pega até entre os funcionários concursados e terceirizados do Governo Federal? Voltaremos para a ditadura, mas dessa vez com toques de bolivarianismo…

governador do DF, Agnelo Queiroz… ele de novo?! Chega, pois tomate está caro e o chefe do Executivo local anda pisando todos os dias em um…

Walter Mattos, secretário de Saúde do município de Valparaíso de Goiás. Moradores que estão doentes com câncer não recebem os recursos do Tratamento Fora do Domicílio – TFD desde agosto…

prefeita de Valparaíso, Lucimar Nascimento (PT). Ora, se é ela quem nomeia o secretário de Saúde, então a responsabilidade recai sobre seus ombros também…

A desculpa esfarrapada. Ela é sempre usada por alguém que quer se safar, mas por ser ridiculamente mentirosa, não convence nem criança.

Da Redação

Quem pisou neste tomate?

images4C2VK5VX

E quem pisou no tomate foi…

Walter Mattos, secretário de Saúde do município de Valparaíso de Goiás. Várias mães estão indo aos postos de saúde para vacinarem seus filhos contra a febre amarela, mas acabam voltando com as crianças para suas residências sem tomarem a vacina, pois está em falta no município. Além disso, obra para construir Centro de Referência para Diabéticos não falta, mas não tem nem o básico na Farmácia Central (setor responsável pela distribuição de medicamentos no município), como medicamentos e materiais para diabéticos.

Splash… pisou no tomate!

Da Redação

 

Quem comandará a saúde do DF?

Possíveis secretários da Saúde

Ponto nevrálgico para Rodrigo Rollemberg, a gestão da saúde pública será um dos grandes desafios para o novo governador do Distrito Federal. 

Por Kleber Karpov

Dados do Conselho Federal de Medicina (Out/14) apontam que o DF conta hoje com 12.198 médicos ativos. Desses 10.476 direcionados à atenção primária (atendimentos preventivos à saúde, como exame pré-natal, vacinações, exames laboratoriais de rotina, etc) e 1.722 à secundária (atendimentos em casos de doenças de tratamento ambulatorial, internações, cirurgias). Esses dados consolidam outra constatação, do Tribunal de Contas da União (TCU) (Abr/14) que o DF tem 4,9 médicos por mil habitantes e o terceiro em números de leitos 2,92 leitos por mil habitantes do país, média acima do estipulado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2,5 leitos por mil pessoas. 
 
Mas nem só de bons números vive o governo. A gestão do governador Agnelo Queiroz (PT-DF), foi um fiasco, fator que atribuiu à Queiroz a segunda pior avaliação de governo do país e a eliminação na corrida à reeleição ao GDF ainda em primeiro turno. O governador passou por grandes desgastes por obras não prioritárias ou até por suspeita de superfaturamento a exemplo do Estádio Nacional Mané Garrincha e do Veículo Leve sobre Pneus (VLP), alvos de críticas da população do DF. 
 
A pasta da Saúde é ponto nevrálgico dessa relação com a sociedade e teve um grande reflexo na derrota de Queiroz. O governador não conseguiu explicar o motivo de, mesmo com tantas contratações de médicos, enfermeiros, técnicos e outros profissionais para a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF); inaugurações de Unidades de Pronto Atendimetno (UPAs) e de Centros de Atendimentos Psicossociais (CAPs); o atendimento ter piorado. Isso tanto pela falta de médicos, quanto de medicamentos e de equipamentos.
 
Com a vitória de Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) para o GDF uma boa gestão da SES-DF é estratégica. Embora não haja divulgação oficial, a disputada fica entre dois candidatos: o ex-diretor do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), diretor da Associação Médica de Brasília (AMBr), o médico pneumologista, Paulo Henrique Ramos Feitosa e o atual presidente do Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico-DF), médico ginecologista e advogado, Marcos Gutemberg Fialho da Costa. 
 
A Feitosa é atribuída à participação na criação do Plano de Governo de Rollemberg para a pasta da saúde. Feitosa deixou a diretoria do HRAN para se dedicar exclusivamente ao novo projeto para a saúde do DF, o que lhe rendeu perseguição política à Feitosa e tentativa de difamação nas regionais de saúde. Queixas do Diretor nas redes sociais apontam que alguns colegas insistem em fazer atendimento em clínicas particulares quando deveriam dar expediente nos hospitais. Talvez as críticas de alguns servidores do HRAN que consideram Feitosa um ‘linha dura’, justifiquem tais perseguições.
 
Guttemberg por sua vez, à frente da presidência do SindMédico, desde 2009, sendo que desde 1998 assumiu outras pastas na diretoria do Sindicato. Foi um dos grandes críticos da gestão do governador Agnelo Queiroz, com relação às políticas públicas da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF). Na disputa de uma vaga a deputado distrital, com apenas 8853 votos, mas garantiu a segunda suplência pelo PSB-DF.
 
Guttemberg é conhecido ainda por participar ativamente da eleição da Chapa Aliança Médica (Chapa 1), comandada pelo ex-presidente da AMBr, doutor, Lairson Rabelo, que disputou em 2013 o comando do Conselho Regional de Medicina do DF (CRM-DF). Na época, a Aliança Médica, de Rabelo, contou ainda com amplo apoio da AMBr, mas principalmente do PT, por intermédio do  ex-secretário da SES, Rafael Barbosa (PT-DF).
 
À Rollemberg cabe a difícil missão de definir à quem dará o comando  da gestão do ‘calcanhar de Aquiles’. E ao novo Secretário de Saúde, seja Feitosa, Guttemberg ou outro escolhido, a flexibilidade de negociação com os diversos personagens da saúde, mas, sobretudo, a capacidade de romper com velhos hábitos e práticas nada republicanas para tornar eficiente o sistema de atendimento da saúde pública do Distrito Federal.

Fonte: Política Distrital