Programa REBOBINAGEM POLÍTICA

No programa desta semana, o jornalista Fred Lima fala sobre denúncias exclusivas ao blog de dois graves escândalos de corrupção (Petrobras e Itaipu), bem como da condenação do deputado distrital Ronêy Nemer (PMDB), além de cobrar do governador reeleito Marconi Perillo (PSDB-GO), a implantação da tarifa de R$ 1,00 para o transporte público do Entorno, conforme promessa de campanha. Fred ainda cobrou explicações do secretário de Saúde do município de Valparaíso de Goiás. Assista:

Declarações polêmicas marcaram julgamento do deputado Rôney Nemer

Reprodução

Reprodução

Por Fred Lima

O deputado distrital Rôney Nemer (PMDB), eleito deputado federal este ano, foi condenado por unanimidade pela 3ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). A condenação por improbidade administrativa se deu por envolvimento do parlamentar no escândalo da Operação Caixa de Pandora, em 2009, que resultou na queda do então governador José Roberto Arruda. Condenado em segunda instância com três votos, Nemer ainda poderá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Um dos acontecimentos que mais chamaram atenção durante o processo de investigação e julgamento de Rôney Nemer foram as declarações do desembargador relator Mario-Zan Belmiro e de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM. “A corrupção não se faz à luz dos holofotes, por isso há dificuldade em se chegar à verdade real”, afirmou o relator. A declaração pode gerar interpretações variadas, como a de que não havia indícios suficientes para a condenação de Nemer.

Já Durval foi ouvido em primeira instância e afirmou: “Rôney tem por vício rezar muito e pedir emprego, mas nunca dei dinheiro para ele”. Vale lembrar que um dos requisitos da delação premiada é o delator não poder mentir. Caso o contrário, se perdem os benefícios da delação. Por que então o depoimento de Durval Barbosa não foi acatado pela Justiça?

As declarações, principalmente a de Durval Barbosa, podem servir de munição para Rôney tentar reverter o resultado no STJ. Caso não consiga, seu cargo de deputado federal provavelmente será preenchido por seu suplente, o deputado distrital Alírio Neto (PEN), que é conhecido no DF por ser um grande idealizador de projetos sociais.

Da Redação