PTB se declara ‘independente’ ao governo Dilma; presidencialismo de coalizão está falido

A presidenta Dilma Rousseff e o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro.

A presidenta Dilma Rousseff e o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro.

Por Fred Lima

Mais uma legenda demonstrou insatisfação com a distribuição de cargos na Esplanada dos Ministérios. A presidente nacional do partido, Cristiane Brasil (RJ), afirma que o novo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o senador Armando Monteiro (PTB-PE), é uma escolha pessoal da presidenta Dilma Rousseff, não das bases do partido. Por este motivo, Brasil declarou que o PTB é “independente” ao governo Dilma.

Opinião

O presidencialismo de coalizão está falido. A imposição dos líderes partidários de que o presidente da República não pode escolher os ministros de seu governo entre os partidos que o apoiam, mas que deve acatar a escolha da base é o fim da meada.

A coalizão criada pelo ex-presidente Lula transformou o poder Legislativo em imperador supremo da República. Agora, mesmo torcendo o nariz para as demandas partidárias, a presidenta Dilma se tornou refém do sistema criado e fortalecido pelo seu antecessor e padrinho político.

Dilma tentou sepultar o presidencialismo de coalizão durante o início de seu primeiro mandato, com a faxina ministerial, mas logo teve que interromper o processo de limpeza, pois a base que a apoia no Congresso estava começando a retaliar o governo em votações de proposições importantes.

Se Dilma quiser entrar para a História terá que resgatar os primeiros meses de seu primeiro mandato, onde havia uma busca para melhorar a gestão pública, retirando maus gestores e prezando pela meritocracia. Tal atitude pode fazer com que o Congresso atrapalhe seu governo, mas hoje, com a corrupção dominando a pauta nacional, a presidente seria mais elogiada ao combater a sujeira de seus aliados do que ao aprovar projetos importantes, que depois são engessados pela burocracia ou os recursos financeiros desviados pela corrupção.

Dilma ainda pode provar que é uma grande gerente. Só depende dela.

Da Redação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s